Pages


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

O DESAFIO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Por ipuemfoco   Postado  segunda-feira, fevereiro 10, 2020   Sem Comentários


Hoje, o Ceará é bem diferente do que existia em março de 1987, quando se instalou o Governo das Mudanças de Tasso Jereissati, eleito de maneira tão consagradora, que teve a
coragem de peitar os coronéis e seus agentes políticos, demitindo, no primeiro dia de sua gestão, 40 mil funcionários contratados sem concurso. Um escândalo sem precedentes na história da política estadual. 

Este colunista fala de cátedra. Quando os políticos tradicionais tentaram, no Legislativo, impedir os atos de ruptura propostos pelo novo governo, defrontaram-se com a reação popular, francamente favorável ao jovem governador Jereissati.

Como consequência disto, o Governo do Ceará é hoje uma referência nacional em gestão pública. Desde 1987 suas contas estão em dia, várias de suas políticas públicas - agentes de saúde, seguro safra, gestão de recursos hídricos e severa política fiscal, por exemplo - foram replicadas em vários estados, com sucesso. Aqui entra o secretário de Desenvolvimento Econômico, Maia Júnior, com sua contundente opinião:

"Ótimo, mas hoje o cearense tem outras aspirações, outras exigências. O que valeu para 1987, não vale para hoje, os tempos mudaram. Precisamos de ser mais inteligentes. Estamos saindo de uma política de 40 anos de incentivos. Ela foi inovadora, quando Virgílio Távora a criou. Quando Tasso inovou, há 30 anos, a economia cearense saiu da atividade primária para a industrial. Só que o patamar industrial de hoje é tão atrasado quanto o nosso potencial primário de 30, 40, 50 anos atrás. Estamos numa época muito forte em capital humano, inovação e tecnologia, o que nos exige a ampliação do nosso grau de pesquisa, de envolvimento da Universidade com a nossa atividade econômica. Temos de casar a inteligência acadêmica com o setor produtivo. Chega de pesquisa feita para enfeitar prateleiras de faculdades. A Universidade tem de abraçar o desenvolvimento econômico. Nossa academia tem de produzir soluções para os problemas de quem produz, é assim no mundo desenvolvido", sentencia Maia Júnior, que cita o seu colega Élcio Batista como um aliado deste novo tempo.

Maia avança: "Em 1995, quando cheguei ao serviço público, o nosso porto marítimo (o Mucuripe) movimentava um milhão de toneladas, hoje movimenta 23 milhões de toneladas ( Pecém e Mucuripe juntos). Movimentava 60 mil contêineres, hoje movimenta mais de 400 mil contêineres".

Na opinião dele, "precisamos entender nossos limites, precisamos de uma economia mais inteligente, que invista mais em tecnologia". Por isto, o governador Camilo Santana investe prioritariamente nas 122 escolas estaduais profissionalizantes. 

"Estamos chamando o empresariado não para patrocinar essas escolas, mas para se envolver com elas, indicando que tipo de conhecimento eles têm de gerar para o setor produtivo. Eles não podem ficar distantes desse projeto". Mais claro e mais incisivo, impossível.

Prestígio

Uma demonstração de prestígio político e de carisma pessoal deu o novo presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon), Patriolino Dias, que, na quinta-feira passada, reuniu no auditório principal da Fiec a cúpula política e o PIB do Ceará que o aplaudiram ao tomar posse da presidência da entidade. Estavam lá o governador Camilo Santana, a vice Isolda Cela, os três senadores e os ex-governadores Cid e Ciro Gomes. Não é para qualquer um.

Marinho

Honório Pinheiro, amigo pessoal do novo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, concorda com esta coluna: "Não há dúvida de que a chegada dele ao Ministério dá ao Nordeste e, de modo especial, ao Ceará uma grade chance para a solução de alguns dos seus antigos problemas. Por exemplo: o Projeto São Francisco de Integração de Bacias , que se arrasta há mais de 10 anos, será concluído. Lembra Honório que ele, quando presidia a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, teve todo o apoio do então deputado Rogério Marinho para a criação da Frente Parlamentar do Comércio e Serviços. Estou muito otimista", disse.

Dúvida

Há uma dúvida na cúpula da Abrafrutas: Fruit Logistica, na Alemanha, ou Fruit Attraction, na Espanha. A feira espanhola realiza-se em outubro, quando clima é ameno e coincide com a entressafra europeia. Bom para o Brasil.EGIDIO SERPA

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
.
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee