Pages


quinta-feira, 27 de maio de 2021

COVID; 17 CIDADES TEM AUMENTO EXPRESSIVO DE MORTES

Por ipuemfoco   Postado  quinta-feira, maio 27, 2021   Sem Comentários



Embora 37 municípios do Ceará tenham registrado menos mortes em 2020 do que em 2019, outras 17 cidades viveram

uma situação oposta: tiveram registros pelo menos 50% maiores, durante a pandemia de Covid-19 no ano passado. As informações são dos registros preliminares do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), disponibilizados pela Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde.

Do grupo de cidades com maior aumento no Estado, Aratuba, no Maciço de Baturité, aparece com os dados mais expressivos, subindo de 38 mortes, em 2019, para 79 em 2020. O número mais que dobrou, revelando aumento de 107,89%.

Jaguaribara, Senador Sá e Jati vêm na sequência, com crescimentos respectivos de 85%, 80% e 78% no número de mortes. No primeiro ano pandêmico, em todo o Ceará, houve 20% de mortes a mais em relação a 2019, com 11.763 mortes a mais entre os dois anos. Foi a maior quantidade desde 1979.

Na contagem, são incluídos quaisquer tipos de morte, não só por Covid-19. Ou seja, entram aquelas provocadas por outras infecções virais ou parasitárias, doenças crônicas, óbitos infantis e maternos, vítimas da violência e acidentes, entre outros motivos. Segundo o Ministério da Saúde, os dados de 2019 e 2020 estão sujeitos a alterações devido a prazos legais para a alimentação do SIM. 

O coordenador da Atenção Básica de Aratuba, Cezanildo Silva, explica que a redução da procura pelo serviço de saúde no início da pandemia, associada ao medo vivenciado com o surgimento da Covid-19, contribuiu para a descompensação das comorbidades, “resvalando em um maior índice de mortes por causas tratáveis”.

No início da pandemia houve redução da procura. Hoje não há mais essa realidade, as pessoas procuram constantemente. Porém, reduzimos a quantidade de atendimentos para evitar aglomerações" 

Na cidade, a Covid-19 vitimou duas pessoas em 2020, de acordo com a plataforma IntegraSUS. Porém, os principais motivos de mortes no ano passado foram tumores, doenças endócrinas e doenças respiratórias, que podem ser acompanhadas. O coordenador diz que os serviços de saúde no município nunca foram descontinuados. 

Além disso, destaca que os agentes comunitários de saúde (ACS) continuam com visitas peridomiciliares - ou seja, no entorno dos imóveis, sem adentrar as residências para evitar contaminações - e acompanhamento remoto da população através do celular.

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
.
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee