Pages

sexta-feira, 25 de maio de 2018

TCE DESAPROVA CONTAS DE GOVERNO DE ARARENDÁ E JIJOCA DE JERICOACOARA

Por Rogerio Palhano   Postado  sexta-feira, maio 25, 2018   Sem Comentários


O Pleno do Tribunal de Contas do Estado do Ceará decidiu nesta terça-feira (23/5) pela emissão de pareceres prévios
desfavoráveis, considerando como irregularidades as prestações de contas anuais dos governos municipais de Parambu (exercício de 2012), Ararendá (2012), Jijoca de Jericoacoara (2011) e Canindé (2011). 

O exame das contas de governo constitui uma avaliação global das receitas e dos gastos públicos e do desempenho da estrutura administrativa. A Corte de Contas apresenta seu entendimento sobre os atos realizados, enviando o parecer prévio para a respectiva Câmara Municipal, a quem cabe julgar as contas do prefeito.

O processo de contas de governo de Parambu, de nº 07131/13, referente ao exercício de 2012, teve o conselheiro Alexandre Figueiredo como relator. 

No voto deste, seguido pelo Colegiado do Pleno, foram expostos os seguintes fatos que motivaram a desaprovação: ultrapassagem do limite orçamentário para abertura de créditos adicionais suplementares; 

Aumento de despesas com pessoal nos últimos 180 dias de mandato, em descumprimento ao art. 21, parágrafo único da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF); 

Não cumprimento dos percentuais mínimos de 25% e 15% dos recursos para a educação e saúde, respectivamente; não repasse integral das consignações previdenciárias ao INSS, fato considerado como crime de apropriação indébita previdenciária, e repasse do Duodécimo abaixo do orçamento.

O conselheiro substituto David Matos, relator dos processos nº 7339/13, prestação de contas de 2012 do prefeito de Ararendá, e o de nº 07238/12, prestação de contas de 2011 do prefeito de Jijoca de Jericoacoara, teve os votos acolhidos pelo Pleno pela emissão de parecer prévio desfavorável aos dois processos.


Resultado de imagem para ARARENDA E JIJOCA
Em relação à Prefeitura de Ararendá, foi verificado ausência de respaldo financeiro para o pagamento dos Restos a Pagar contraídos nos últimos oito meses de mandato e aumento de despesa com pessoal nos dois últimos quadrimestres, dentre outras falhas, ocasionando emissão de parecer pela desaprovação das contas.

A abertura de créditos adicionais suplementares sem amparo legal e a insuficiência de saldo financeiro para cobrir as despesas em restos a pagar foram os principais fatos que ensejaram parecer desfavorável ao prefeito de Jijoca de Jericoacoara pelo conselheiro David Matos.

A conselheira Soraia Victor foi relatora do processo nº 7844/12, que analisou as contas da Prefeitura de Canindé em 2011, consideradas irregularidades no parecer, tendo o voto acolhido pelo Pleno, em razão da abertura de créditos adicionais sem amparo legal; 

Despesas com pessoal superando o limite estabelecido pela LRF; não cumprimento dos percentuais mínimos de 25% em educação e 15% em saúde; 

Não repasse das consignações previdenciárias e desatendimento ao limite de razoabilidade fixado pela jurisprudência desta Corte de Contas para inscrição de restos a pagar no exercício financeiro.TCE CE


RP.O ESPAÇO FICA A DISPOSIÇÃO DOS CITADOS PARA APRESENTAREM SUAS DEFESAS CASO QUEIRAM.

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee