Pages


sexta-feira, 26 de março de 2021

BRASIL;EM ALTA INÉDITA,CARTÓRIOS DOBRAM REGISTROS DE MORTES PELA COVID-19 EM 20 DIAS

Por ipuemfoco   Postado  sexta-feira, março 26, 2021   Sem Comentários

Os cartórios de registro civil do país tiveram um aumento inédito no número de registros de óbitos pela covid-19 entre os meses de fevereiro e março. Dados da Arpen Brasil (Associação Brasileira de Registradores de Pessoas Naturais) revelam que foram necessários apenas 20 dias para que o país passasse do patamar médio de mil óbitos diários pela doença para a marca de 2.000.


Segundo números cadastrados até ontem na Central de Informações do Registro Civil, em 22 de fevereiro, o país superou pela primeira vez no ano a média de mil óbitos ocorridos em um dia, alcançando uma taxa móvel de 1.004 mortes. No dia 14 de março, conseguiu mais do que dobrar a taxa média de mortes naquela data em relação aos anteriores 20 dias: foram 2.018 registros de óbitos.


Como efeito de comparação, para dobrar da média móvel de 500 mortes diárias para mil foram necessários 81 dias (entre os dias 28 de abril e 18 de julho). Os dados da Arpen ainda tem defasagem e passam por inclusões, já que entre a emissão do documento no cartório, envio das informações e inserção no sistema pode haver um prazo de até 15 dias.


Com os dados cadastrados até ontem, o dia 15 de março era o campeão em mortes pela covid-19 no Brasil, com 2.161 óbitos naquelas 24 horas já registrados. O número, porém, ainda pode crescer. Os dados dos cartórios apontam as mortes ocorridas no dia e são diferentes dos números apresentados pelo Ministério da Saúde e pelo consórcio de imprensa, do qual o UOL faz parte, que levam em conta as confirmações de óbitos naquela data pelas secretarias estaduais.


Na primeira onda, o Brasil só alcançou média móvel superior a mil mortes diárias em uma data. No dia 18 de julho, ela chegou a 1.003. 

Velocidade e colapso


A velocidade nesses últimos dias pode ser explicada pela alta no número de casos em quase todos os estados do país ao mesmo tempo, o que gerou um colapso nas redes de saúde —e que atrasam ou mesmo impedem o tratamento adequado de pacientes com covid-19 em estado grave.


''As pessoas que estão nas emergências não estão morrendo à míngua. Essas portas de entrada do sistema de saúde têm equipamentos de ventilação mecânica. Quando é necessário, são usados. Mas, se for comparar o ambiente de uma UTI com o de uma emergência, é bem melhor a UTI. Por isso se batalha para abrir leitos, mas há um limite humano.'' Demétrius Montenegro, infectologista e chefe do setor covid do Hospital Oswaldo Cruz, no Recife


Equipamentos você pode até comprar imediatamente, mas uma equipe especializada para tratar pacientes não se faz da noite para o dia", completa.UOL

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
.
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee