Pages

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

PREFEITO DE GRANJEIRO MOVIMENTOU CERCA DE 26 MILHÕES EM CONTA DE PARENTE DURANTE DOIS ANOS,DIZ PF

Por Rogerio Palhano   Postado  quarta-feira, novembro 21, 2018   Sem Comentários

A Polícia Federal encontrou R$ 213 mil em caixas de sapato na casa do gestor, durante cumprimento de mandado de busca da Operação Bricolagem.
A Operação Bricolagem, que investiga fraudes em licitações de empresas para construção de escolas em Granjeiro, município do Ceará, mostram que o prefeito da cidade, João Gregório Neto, movimentou cerca de R$ 26 milhões num período de dois anos na conta de um parente beneficiário de aposentadoria rural. A Polícia Federal encontrou R$ 213 mil em caixas de sapato na casa do gestor. 

“Além do desvio, do próprio crime de fraude, ainda há a lavagem de dinheiro. Fora a questão social, um município pobre, com IDH baixíssimo e, além disso, tem os recursos desviados. São indícios muito fortes de desvios, e uma movimentação vultosa na conta de um aposentado rural”, destacou a delegada da PF, Josefa Maria Lourenço da Silva.

A operação cumpre 15 mandados de busca e apreensão, nesta quarta-feira (21), nas cidades de Granjeiro, Caririaçu, Aurora, Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, e em Fortaleza. Na capital, foram realizadas buscas nas residências de empresários e nas empresas vencedoras das licitações.

O valor dos contratos somam cerca de 5 milhões. No entanto, segundo a PF, não é possível afirmar que se trata do mesmo valor do dano causado com os desvios.

A delegada afirma que esta fase é para recolher material e fazer perícia na engenharia das escolas. O próximo passo será a intimação das pessoas envolvidas nas fraudes.

Foram apreendidos, além do dinheiro em espécie, de documentos de contratos e processos de pagamento, veículos e uma máquina de contar dinheiro.

De acordo com ela, a construção das unidades era feita com participação direta do próprio prefeito, que comprava materiais e contratava trabalhadores, apesar de já haver empresas contratadas para o serviço.

“Eram feitos os processos licitatórios, as empresas vencedoras eram contratadas, mas quem executava as obras das escolas era o próprio prefeito. Comprava material, contratava pessoas. Um mesmo mestre de obras conduzia duas obras em duas escolas diferentes com empresas diferentes contratadas”, explica a delegada.

As investigações também acompanham a situação dos trabalhadores que foram encontrados nas obras. Segundo a Polícia Federal, eles não tinham nenhuma garantia trabalhista e trabalhavam sem equipamentos de segurança.DN

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee