Pages

quinta-feira, 26 de abril de 2018

DELEGADO ACHADO BALEADO EM CASA É TRANSFERIDO PARA TERCEIRO HOSPITAL E NÃO CORRE RISCO DE MORTE

Por Rogerio Palhano   Postado  quinta-feira, abril 26, 2018   Sem Comentários



Às 16 horas desta quinta-feira, 26, o delegado afastado Romério de Almeida deve dar entrada no terceiro hospital para cirurgia. 

Com saúde considerada em níveis estáveis, segundo equipe médica, ele não corre risco de morrer. Romério foi encontrado em casa, na Aldeota, ferido a tiros, na manhã desta quinta. Ele é suspeito de corrupção passiva na Operação Renault 34.

Por volta das 10 horas, o delegado do 34º Distrito Policial foi socorrido por familiares e levado ao hospital Gastroclínica, o mais perto de sua residência. 

Em seguida, transferido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Instituto Dr. José Frota, no Centro. As cirurgias de sutura no tórax e reconstituição do maxilar estão previstas para ocorrer no Hospital Regional da Unimed, no São João do Tauape.

Foram dois tiros de calibre 6.35, semelhante a calibre 22. A sequência é desconhecida. Um tiro atingiu o hemitórax direito mas não perfurou o pulmão. Outro foi disparado próximo ao ouvido, atravessou o rosto e a bala ficou alojada no processo mastoide, proeminência situada abaixo da têmpora. Ele chegou consciente ao hospital, por volta das 10h45min. A hipótese considerada mais provável é que o próprio delegado tenha sido autor dos disparos.

Operação Renault 34

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio do Núcleo de Investigação Criminal (NUINC), vai solicitar nesta quinta-feira (26) à Justiça o levantamento do sigilo do processo que apura indícios de corrupção no 34° Distrito Policial, em Fortaleza

Entre o material que pode ser autorizado para divulgação estão os áudios das interceptações telefônicas entre os suspeitos.

Durante a Operação “Renault 34”, deflagrada nesta quarta-feira (25) pelo Ministério Público do Estado em parceria com a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Estado (CGD), o titular do 34° Distrito Policial, Romero Moreira de Almeida, foi afastado do cargo por 60 dias pelo juiz da 8ª Vara Criminal, Henrique Granja. O delegado é suspeito de participar de um suposto esquema criminoso envolvendo um advogado e um detento. 

A operação cumpriu mandados de busca e apreensão na casa e no gabinete do delegado, como também na residência e no escritório do advogado Hélio Nogueira Bernadino, e na cela do detento Anderson Rodrigues da Costa, preso na Unidade Prisional Desembargador Francisco Adalberto Barros de Oliveira Leal, conhecida como Carrapicho, em Caucaia.

Detalhes do caso

Em janeiro de 2016, a Coordenadoria de Inteligência da Polícia Civil, por meio de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça, tomou conhecimento de que Anderson Rodrigues da Costa iria realizar entrega de drogas nas proximidades da Avenida Duque de Caxias, em Fortaleza. 

O cerco foi montado, mas quando o suspeito notou a presença dos policiais, disparou em direção aos agentes e fugiu deixando o veículo, de marca Renault modelo Logan.

O carro foi apreendido e levado para o 34° Distrito Policial, onde foram encontrados documentos pessoais, aparelhos celulares e uma quantia em dinheiro. O Boletim de Ocorrências foi lavrado pela unidade policial.

As interceptações telefônicas continuaram e flagraram um contato de Anderson com o advogado Hélio Bernadino. O suspeito buscava ajuda para recuperar o veículo. Na sequência, Anderson questionou o advogado sobre o pagamento dos serviços advocatícios. Hélio informou que custaria R$ 1.500,00, sendo que o mesmo valor deveria ser pago ao delegado Romero de Almeida.

Um dia após o acerto, houve a restituição de todos os bens apreendidos de Anderson, inclusive o veículo Logan, a despeito de este não figurar como de sua propriedade. 

As investigações apontam ainda que não foi instaurado o devido inquérito policial, embora o Boletim de Ocorrência tenha mencionado os disparos originados do veículo conduzido por Anderson. 

O delegado titular do 34° Distrito, Romero de Almeida, só instaurou o devido inquérito em outubro de 2017, 21 meses depois, após ter sido instado pelo Núcleo de Investigação Criminal do Ministério Público do Estado.

De acordo com as investigações, há fortes indícios da prática de crimes contra a Administração Pública. Mesmo após serem ouvido em Procedimento Investigatório Criminal, já em 2018, os suspeitos foram capturados em interceptações telefônicas articulando como agir e o que relatar aos investigadores, em busca de repassarem uma história que seria mais favorável a eles.

A Operação “Renault 34” foi motivada pelas investigações de uma Operação do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO), do Ministério Público do Estado do Ceará, batizada de “Gêneses” e iniciada em 2017, que apura a atuação de bandidos ligados a facções criminosas no Ceará.CNEWS/OPOVO

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee