Pages

domingo, 30 de setembro de 2018

O VOTO QUE A INTERNET NÃO ALCANÇA

Por Rogerio Palhano   Postado  domingo, setembro 30, 2018   Sem Comentários


As redes sociais têm se colocado cada vez mais na condição de protagonistas na disputa eleitoral no Brasil. 

Com as limitações das doações orçamentárias, impostas pela nova legislação eleitoral, a internet tem sido a solução para campanhas com poucos recursos. 

A candidatura do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), por exemplo, tem sido construída através das páginas na internet, assim como João Amoêdo (NOVO) que tem movimentado as redes. O cearense Ciro Gomes (PDT) trabalha para viralizar as propostas de governo no mundo virtual.

Uma parcela da população, no entanto, não é atingida por todo esse investimento. O POVO viajou para os municípios de Potiretama e Jaguaruana para entender como o eleitor que mora nos distritos mais afastados, e que não têm acesso à internet, tomam conhecimento das candidaturas e escolhem o sucessor de Michel Temer (MDB) no próximo domingo.

A escolha dos municípios é justificada pelo perfil do eleitor. Em 2014, o pequeno povoado de Potiretama concedeu o maior percentual de votos para a candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, com 92%. Jaguaruana, por outro lado, foi o município que deu um dos maiores percentuais de voto, cerca de 30%, ao candidato presidenciável do PSDB, Aécio Neves, no Estado.

A reportagem visitou quatro distritos. O primeiro encontro foi com os eleitores de Canindezinho, único distrito de Potiretama. No dia seguinte, foram visitados Lagoa Vermelha, São José e Antonópolis, pertencentes à Jaguaruana.

Por lá, com acesso limitado à rede de telefonia, os eleitores recorrem à televisão para se informar. Todos os personagens entrevistados pelo O POVO buscam os jornais e debates promovidos pelas emissoras de TV para escolher o próximo morador do Palácio do Planalto. 

Uma parte menor acompanha a eleição pelo rádio. Há ainda os que são influenciados por lideranças da comunidade para eleger o próximo presidente, sem o intermédio dos veículos de comunicação.

A artesã Silvana Rodrigues dos Santos, de 49 anos, acompanha os debates e a propaganda eleitoral gratuita através da televisão de 14 polegadas de tubo. Eleitora da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2014, agora não sabe em quem votar. Questionada, disse que há muita promessa e pouca execução por parte dos políticos.

"Eu vivo no interior, mas nenhum politico me ajudou a fazer a minha casa. Eles sempre fazem promessas e não aparece ninguém para ajudar na construção da minha casa. Não vi um presidente dizer que vai trabalhar pelos agricultores. Muitas vezes eu fico triste e desalentada em votar em alguém. Está com dez anos que moro aqui e só vejo promessas", desabafou a eleitora que mora em casa de taipa na localidade de Lagoa Vermelha, em Jaguaruana.

A agricultora Maria da Conceição Silva, de 51 anos, de Antonópolis, acompanha tudo pelo rádio e diz que vai votar no próximo domingo porque acredita que o novo presidente que assumirá no dia 1° de janeiro do ano que vem vai trabalhar para a criação de mais empregos no interior nordestino.

"Vou votar sim. Nunca deixei de votar. Tem que ter emprego porque tudo o que nós precisamos é de Deus primeiramente, mas precisa de um político que ele melhore (a situação). Quer o voto? Então tem que melhorar alguma coisa. O negócio é emprego", cobrou a agricultora.

Foi um conhecido do agricultor Francélio Nogueira, de 43 anos, quem falou da candidatura do deputado federal Cabo Daciolo (Patriota) à presidência da República a ele. Depois de tomar conhecimento da candidatura, foi na televisão que o agricultor passou a acompanhar a candidatura.

"Tomei conhecimento por um rapaz de Tabuleiro do Norte. Aí depois vi ele (sic) passando na televisão. Vi alguns debates dele. Como ele até o momento tem se mostrado como um religioso, tem defendido a família e tem se mostrado com as mesmas ideias que eu tenho. Sou crente da Assembleia de Deus da Bela Vista. A gente está votando hoje porque ele defende a família e é assim que a gente acredita como cristão", explicou o eleitor.

POTIRETAMA

Conforme dados do Tribunal Superior eleitoral de julho de 2018, o município possui 5.397 eleitores. Em razão do tamanho, nenhuma campanha ao Executivo cearense visitou a localidade, segundo eleitores.

JAGUARUANA

Uma das cidades mais "tucanas" do Ceará em 2014, o município possui 26.230 eleitores, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, com dados de julho de 2018.

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee