Pages

domingo, 15 de julho de 2018

100 DIAS DE PRISÃO; AS SETE VIDAS DE LULA DA SILVA

Por Rogerio Palhano   Postado  domingo, julho 15, 2018   Sem Comentários


Há 100 dias preso, Lula da Silva é ainda o chefe de Estado mais popular da história do Brasil. Contamos a sua história e fazemos a cronologia de uma centena de dias de prisão.

LULA MIGRANTE

Em 1945, semanas antes de Luiz Inácio nascer em Caetés (Pernambuco), o seu pai, Aristides, migrou do sertão nordestino para Santos, litoral de São Paulo, acompanhado, entre outros, do filho mais velho e de uma prima da sua mulher e mãe de Lula, Dona Lindu. 

Quando Dona Lindu, a quem Lula dedicaria o primeiro discurso na presidência, reuniu os outros sete filhos e viajou por 13 dias e 13 noites num camião improvisado para reencontrar o marido, descobriu que Aristides havia, entretanto, constituído família com a sua prima. 

Por anos, toda a gente viveu sob o mesmo teto de lata, algures no Guarujá, onde um célebre triplex décadas depois pode ter arruinado a carreira de Lula.

LULA METALÚRGICO

Até Dona Lindu se separar do alcoólico Aristides e levar os filhos para São Paulo, Lula vendeu laranjas pela orla de Santos, catou caranguejos no mangue, engraxou sapatos e trabalhou numa tinturaria. 

Em 1961, formou-se torneiro mecânico e cinco anos depois conseguiu emprego na metalúrgica Villares, na "Detroit brasileira", ou seja, São Bernardo do Campo, sede da Volkswagen, da Ford, da Mercedes Benz e da Toyota. 

Foi a morte, em 1969, da sua primeira mulher, Lourdes, por causa de uma hepatite ao oitavo mês de gravidez, que também vitimou o bebé, que levou o jovem metalúrgico para o sindicalismo. "Para ocupar a cabeça", justificou à mãe, que não aprovava a ideia.

LULA SINDICALISTA

Primeiro de bigode, depois com a barba que se tornou sua imagem de marca, mas sempre de voz rouca, descobriu em si o dom de palavra e o gozo de emocionar multidões. Mora, agora sozinho, desde que os filhos se casaram e a segunda mulher, Marisa Letícia, morreu em 2017, a pouco mais de um quilómetro da sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. 

Foi lá que Dona Marisa foi velada, foi lá que assistiu ao julgamento que o condenou a 12 anos e um mês de prisão e foi lá que se refugiou por 48 horas após ser decretada a sua prisão. 

O momento mais emblemático da sua vida sindical deu-se num comício no Estádio Vila Euclides para 100 mil metalúrgicos, que Lula domou sem ajuda de megafones - os da frente iam passando palavra aos outros. Ficou decidida aí a primeira de um conjunto de greves que ganhou repercussão internacional e precipitou o fim do regime militar. 

Após 40 dias, Lula cedeu, para desilusão de milhares de metalúrgicos, e negociou com os patrões: nascia o político.

LULA CANDIDATO

Depois da prisão e das greves que pararam o ABC paulista, Lula fundaria, acompanhado por intelectuais, o Partido dos Trabalhadores (PT) no início dos anos 80. Candidatou-se três vezes à presidência da República, perdendo uma para Collor de Mello e duas para Fernando Henrique Cardoso.

LULA PRESIDENTE

À quarta foi de vez: o migrantes de Caetés chegou ao mais alto cargo da nação, em 2002, de onde sairia em 2010 com 80% de aprovação popular. E à quinta, ao ser reeleito, também. E à sexta e à sétima, ao fazer eleger Dilma Rousseff, idem.

LULA EX-PRESIDENTE

Atingido apenas de raspão no esquema de compra de deputados conhecido como Escândalo do Mensalão, acabou ferido de morte no Escândalo do Petrolão, um mega caso de corrupção em torno da Petrobras, investigado pela Operação Lava-Jato. Pelo meio viu o Governo Dilma ruir e o PT ser apeado do poder, 13 anos depois. Decidiu ser pré-candidato às eleições de outubro, mesmo preso, e lidera todos os cenários de todas as sondagens.

LULA PRISIONEIRO

Acorda antes das 7h e toma café e pão com manteiga de pequeno-almoço. Sempre às 9h ouve manifestantes da vigília Lula Livre gritarem "bom dia, presidente Lula". Às 11.30 almoça arroz, feijão, massa, carne e salada com garfo e faca de plástico. Às 15, tem direito a café com leite e pão doce. 

O jantar, servido às 18 horas, é semelhante ao almoço. Às 19, os manifestantes gritam "boa noite, presidente Lula". Nos intervalos, passa duas horas a tomar banho de sol e os restantes tempos livres a ver televisão e a ler. 

"A Elite do Atraso", do sociólogo Jessé de Souza, "Homo Deus", de Yuval Noah Harari, e mais de cinco mil cartas de militantes foram a sua leitura até agora. Pode receber os advogados sempre que quiser e visitas de familiares ou amigos às quintas.




Cronologia de uma prisão

Faz este domingo 100 dias que Lula da Silva foi preso.
7 de Abril

Lula chega às 18:42 (22:42 em Lisboa) à sede da polícia federal em Curitiba

8 de Abril

O antigo presidente é autorizado a assistir ao jogo do Corinthians numa televisão instalada às pressas na sua cela. Em frente à prisão, apoiantes iniciam a vigília Lula Livre

10 de Abril

É negada a entrada na prisão a governadores e senadores do PT. Juiz Sergio Moro diz que Lula não terá privilégios

12 de Abril

Primeira visita da família: os filhos Lurian, Fábio Luís e Luís Cláudio e o neto Thiago ficam três horas na cela

15 de Abril

Instituto Datafolha divulga primeira sondagem após prisão: Lula lidera com 31% dos votos, mais do dobro de Jair Bolsonaro, segundo classificado.

16 de Abril

Lula nomeia Gleisi Hoffmann, presidente do PT, sua porta-voz. Ela diz que o detido está "indignado mas tranquilo"

17 de Abril

Organização da vigília Lula Livre queixa-se de ter sofrido ataques com barras de ferro que deixaram dois feridos; o Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquível não é autorizado a visitar Lula

23 de Abril

Dilma Rousseff tenta visitar Lula mas é barrada por decisão judicial. "Até na ditadura era possível receber amigos...", reage a ex-presidente

28 de Abril

Novos tumultos no acampamento de apoiantes de Lula: um sindicalista é atingido de raspão no pescoço por um tiro e é internado

1 de Maio

Jaques Wagner, tido como altenativa a Lula nas eleições, defende que o PT apoie Ciro Gomes, do PDT. Fernando Haddad, outro dos planos B, revela que vem mantendo conversas com candidatos de esquerda

3 de Maio

Gleisi Hoffmann é a primeira pessoa, além da família, autorizada a visitar Lula. Em entrevista ao DN uma semana depois diz que "o Brasil corre o risco de fascismo e que Moro é parte disso"

10 de Junho

Lula é anunciado como comentador do Mundial num programa da emissora TVT

21 de Junho

Ex-presidente uruguaio José Mujica visita Lula. "Vi-o animado"

30 de Junho

Haddad, o mais provável candidato do PT caso Lula não concorra, torna-se advogado de Lula. Desse modo pode visitá-lo com mais frequência

8 de Julho

Juiz de plantão determina libertação de Lula. Decisão gera conflito de despachos e o antigo presidente continua preso

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee