Pages

segunda-feira, 18 de junho de 2018

GENERAL THEÓPHILO NÃO ACREDITA NA VOLTA DE EUNÍCIO PARA OPOSIÇÃO E DIZ QUE CIRO É ''DESTEMPERADO''

Por Rogerio Palhano   Postado  segunda-feira, junho 18, 2018   Sem Comentários

O pré-candidato do PSDB ao governo do Ceará, General Theóphilo, não acredita na volta do senador Eunício Oliveira (MDB) para o grupo de oposição. A hipótese passou a ser ventilada,
nos bastidores, depois que o ex-governador Cid Gomes (PDT) se colocou contra a aliança formal com o MDB para a chapa majoritária.

“Essas coligações e alianças estão a cargo do nosso grande estrategista que é o senador Tasso Jereissati. Eu não tenho muita experiência na área política, na política civil, mas eu acredito que o senador [Tasso] é muito coerente com o pensamento dele. E ele está muito firme e já deu declarações, de nós continuarmos só com o que nós temos: o Pros e o PSDB. Alguns partidos menores têm nos procurado agora. 


São partidos decentes, que tem ilibada confiança do senador [Tasso] e acho que, esses sim, serão muito bem vindos”, ponderou, antes de rechaçar uma possível volta de Eunício: “Eu acredito que não”, pontuou.

Livre dos “conchavos”, como afirma, para a formação das alianças eleitorais e com um palanque tímido, Theóphilo diz que formará um eventual secretariado pela “meritocracia” reunindo “a prata da casa” escolhida entre civis e militares.

“Com certeza a escolha do secretariado vai ser feita por meritocracia. Nós poderemos ter militares em alguma área. Os militares são bons na Segurança, mas também nas outras áreas onde os civis prevalecem. Eu acredito que deveremos ter nomes de civis, com renomado conhecimento no nosso Estado. E cearenses. Nós temos que valorizar a prata da casa e a grande matéria prima que nós temos nesse Estado é a gente. São os cérebros, que hoje estão fugindo para o exterior e para o sul e sudeste do País”, afirmou.

Maia
Theóphilo também disse que a presença de um tucano no secretariado do atual governador Camilo Santana não inviabiliza o discurso de oposição. O atual secretário de Planejamento, Maia Júnior, permanece no cargo mesmo após o anúncio da pré-candidatura do general. “Isso reforça muito o carácter democrático do senador Tasso. Ele [Tasso] é do partido, mas ele não é ‘dono’ da vida do Maia Júnior. Eu sei que, como ele já foi vice-governador, hoje ele está hoje dentro do governo Camilo talvez pelo mérito que ele tenha. Acredito que, por isso, o governador, pelo mérito, o colocou. E ele [Maia] tem liberdade de escolha”, justificou.

Planalto
Sobre os palanques nacionais para a sucessão de Michel Temer (MDB), Theóphilo defende que “o ideal, e eu estou coerente com o meu partido, é o ex-governador Geraldo Alckmin”. Instado a falar sobre o cenário das demais candidaturas para a presidência da República, incluindo a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), o tucano demonstrou preocupação.

“Estamos em um momento em que a democracia está procurando acertar o caminho. Então, nós temos muitas candidaturas de aventureiros. Tem algumas com propostas que realmente são interessantes para o País, mas o momento agora é de organizar, retomar os valores, a ética, a transparência e fazer a coisa certa. Vejo com muita preocupação porque estamos ha quatro meses da eleição, mas ainda não temos definição das coisas. O atual governo está sem autoridade e quem assumir o comando do País, vai assumir numa condição de crise muito grande”, avaliou.

“Destemperado”
O tucano ainda comentou sobre a candidatura de Ciro Gomes à presidência da República. “O ex-ministro Ciro Gomes entrou na política através de um tio meu, o ex-governador César Cals. Mas eu acho que ele virou muito a cabeça. Ele entrou como um bom político, mas hoje ele é destemperado nas suas declarações. Acho que ele é um homem que tem conhecimento, é um economista renomado, tem cursos no exterior… mas para a política do Brasil eu não vejo ele como um bom nome”, disparou.

Pré-campanha
Theóphilo segue a agenda de pré-campanha na capital e no interior. No último final de semana, sem a presença do senador Tasso Jereissati, ele priorizou a articulação em Fortaleza. O tucano foi a um encontro com lideranças do Shalon, promovido pelo deputado estadual Carlos Matos, e participou de um “passeio” motociclístico pelas ruas de Fortaleza, partindo do Parque do Cocó com destino à Feira da Messejana.

Antes, ele foi apresentado pelo senador Tasso Jereissati a eleitores do interior do Ceará. “Já estivemos na região do Cariri, estivemos em Sobral, Massapê, Itapajé, Morada Nova….Eu tenho ficado impressionado com a recepção que estamos tendo, lógico que o apoio do senador Tasso [Jereissati] é fundamental. Ele é um homem carismático. Eu vejo, por onde eu passo, ele é o ‘galeguinho do olho azul’. E ele tem me acompanhado”, comemorou.

E ainda
“A recepção tem sido muito positiva. Eu tenho ficado impressionado e isso tem me entusiasmado muito a continuar com o meu discurso e continuar pensando em melhorar as condições de vida no interior do Estado”, concluiu ressaltando que “a prioridade número um, de todas as pessoas com quem conversamos, é a segurança. É voltar a poder armar uma rede na varanda, ficar conversando na calçada com tranquilidade. Coisas que a gente fazia antigamente e, hoje, não podemos mais fazer”.
Politicacomk

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee