Pages

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

CAMILO SOBRE APOIO DE TEMER;''ATÉ AGORA NADA DE CONCRETO''

Por Rogerio Palhano   Postado  terça-feira, fevereiro 06, 2018   Sem Comentários

Camilo diz que promessas de Temer não foram cumpridas. Ele revela que “tentou” ligar para Temer e pediu apoio de Eunício



O governador Camilo Santana reclamou, ontem, publicamente, do não cumprimento das promessas do presidente da República, Michel Temer (PMDB), para a área da Segurança no Ceará. “Eu até tentei ligar para o presidente Temer, hoje [ontem] pela manhã, cobrando, porque, até agora, as ações [prometidas] não chegaram”,revelou.

Após reunião com o peemedebista, na semana passada, Camilo disse que Temer autorizou o envio de uma força-tarefa da equipe de inteligência da Polícia Federal para combater o avanço das facções criminosas. A equipe deveria auxiliar as forças de segurança pública no Estado, que enfrentou recentes episódios de violência.

“Nesta segunda-feira [ontem], completa uma semana do anúncio da medida e até agora nada de concreto”, disparou Camilo. A declaração foi feita após a inauguração da Escola de Ensino Médio Gentil Barreira, no Conjunto Ceará, por ocasião da abertura do ano letivo de 2018, na rede estadual.

Na reunião com Temer, além de apoio imediato, Santana também pediu “medidas de médio e longo prazos”. Dentre as demandas do governador, está o apoio financeiro para que o Ceará possa investir em ações de segurança pública.

União

O governador do Ceará insiste que o Governo Federal deve assumir a responsabilidade, sobretudo, no combate ao tráfico de drogas e armas. “Eu tenho colocado, desde que eu assumi o governo, a necessidade de se fazer um debate nacional sobre esse problema da criminalidade. Hoje, mesmo com todo o esforço que o Estado tem feito, e eu desafio qual estado no Brasil tem feito tantos investimentos tanto em segurança como o Ceará e, mesmo assim, a gente vê essa onda de crime em todo o País aumentando. Isso tudo deve-se ao fato chamado tráfico de drogas. E esse é um problema que começou ali no Rio [de Janeiro] e em São Paulo e se espalhou pelo Brasil inteiro com essas facções criminosas. E a responsabilidade de combater o narcotráfico e proteger as nossas fronteiras é do Governo Federal e não dos estados e nem dos municípios”, avalia Camilo.

Governadores

Camilo vem articulando um encontro, em Brasília, com a participação de todos os governadores do Nordeste. A reunião, que segundo ele deve acontecer ainda esta semana, deverá contar com a presença dos presidentes da Câmara dos Deputados (Rodrigo Maia); do Senado Federal (Eunício Oliveira); e do Supremo Tribunal Federal (ministra Cármen Lúcia).

“O que nós temos feito, enquanto governadores, é cobrar que a União olhe para essa questão. Estamos pagando um preço muito caro. E eu não estou criticando só esse governo não. Estou criticando todos os governos que passaram e que não deram a devida atenção a este tema e disse isso ao presidente da República e ele, inclusive, se comprometeu a puxar essa discussão. Eu disse: ‘presidente (Temer), convoque o Congresso Nacional, convoque o STF, chame os governadores, vamos discutir um plano para esse País nessa área’”, ressaltou Camilo.

Respaldo

O governador disse que a reivindicação de um plano nacional encontra respaldo até em declarações da equipe de Temer. “Inclusive, alguns dias depois, o próprio ministro da Defesa deu uma declaração dizendo que o crime se nacionalizou e este é um problema federal e que precisa ser enfrentado”, avaliou.

“Esse é o momento, como tenho defendido, de construir um sistema nacional de segurança pública, com planejamento, com recursos, com a contenção de fronteiras. Por isso, estou chamando os governadores nordestinos, pois foi no Nordeste onde houve maior crescimento da criminalidade. Vamos reforçar essa ideia no encontro em Brasília”, destaca.

O chefe do Executivo cearense diz que o Estado vem fazendo seu dever de casa, inclusive, com ações de “prevenção”, através da educação e do esporte, para além do fortalecimento da polícia.

Eunício
Ainda em entrevista, Camilo disse que o senador Eunício Oliveira (PMDB), presidente do Congresso Nacional, tem “aberto as portas junto ao Governo Federal” e, por isso, solicitou a ele que pressione o presidente Michel Temer para que as demandas sejam efetivamente atendidas. “Liguei para o senador Eunício e ele ficou de pressionar porque nós precisamos das ações. Nós pedimos ações emergenciais e pedimos ações de médio e longo prazo”, revelou.

“E o próprio senador Eunício também se comprometeu de velar essas discussões para o Congresso Nacional, até porque, nós temos que rever as leis. Por exemplo, a Lei de bloqueadores de celular nos presídios, que nós aprovamos aqui no Ceará, e o STF derrubou, tá lá no Congresso para ser votada e o senador Eunício se comprometeu de ajudar essa lei que é fundamental para todo o País, para a gente combater essa criminalidade”, disse.

A reportagem tentou contato com o senador Eunício Oliveira, mas, até o fechamento desta edição, não houve retorno.

Crise

A crise na segurança pública no Estado intensificou-se na madrugada do último dia 27 de janeiro, quando 14 pessoas foram assassinadas em uma festa no bairro Cajazeiras, na periferia de Fortaleza. Foi a maior chacina já registrada no Ceará. Na segunda-feira seguinte, dia 29 de janeiro, dez detentos foram mortos durante uma briga na Cadeia Pública de Itapajé, no interior do Estado. Segundo a Secretaria da Justiça do Estado, os assassinatos ocorreram durante uma briga entre grupos rivais.
Com informações do OE/POLITICACOMK

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee