Pages

domingo, 12 de novembro de 2017

ELEIÇÕES NO CEARÁ; QUEM GANHA E QUEM PERDE COM O ACORDÃO

Por Rogerio Palhano   Postado  domingo, novembro 12, 2017   Sem Comentários


Se tem uma coisa na política que o observador comum e o especialista hão de concordar facilmente, é que a campanha impõe um tempo excepcional. 

É quando os discursos, projetos e visões de mundo efetivamente travam um embate público, tendo em vista despertar a predileção do eleitor, que dispõe de um só voto na maioria das vezes. Bem ou mal, tem sido assim. 

O nosso noticiário político, no entanto, tem ventilado negociações para que, nas eleições do próximo ano, o Ceará experimente algo bastante diferente e inusitado.

Tenho lido e ouvido com uma frequência bem incômoda comentaristas do ramo dando conta de que 2018 será marcado por um acordão entre as principais e mais influentes forças políticas do Estado. 

A ideia, segundo relatam, é fazer de conta de que não há divergência alguma, deixar de lado todos os muitos revezes e, em nome do Ceará, garantir que tudo fique absolutamente como está. Teríamos, então, uma campanha sem concorrência. Consequentemente: uma eleição, salvo uma reviravolta daquelas, definitivamente de cartas marcadas.

Com isso, o Ceará projetaria nacionalmente um palanque ecumênico, misturando as mais variadas cores e os mais variados sabores da nossa política recente. A questão é: a quem poderia interessar uma invencionice dessas? Não, não se trata de um esforço multilateral em nome de um projeto maior para o povo do Ceará. 

Nas entrelinhas, quem antecipa o cenário de uma disputa sem disputa para 2018 identifica, sim, uma alternativa, talvez a última, dos atuais quadros perpetuarem seus mandatos. A conveniência é mais pessoal que coletiva.

Uma aliança com propósitos tão mesquinhos deve ser repudiada. O Ceará não pode, por contingenciamentos particulares de quem se aventurou pela vida pública, abrir mão de discutir seus grandes temas. 

Como superar esse dilema recorrente da falta d’água, um sofrimento atávico da nossa gente? 

Como equacionar essa escalada desenfreada da violência, que mancha nosso cotidiano com números tão chocantes? Imaginar que nossa política e nossos políticos chegaram a um consenso sobre essas e outras questões é ser ingênuo por demais. Queremos o debate! MAGELALIMA

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee