Pages

sábado, 28 de outubro de 2017

ANEEL CONFIRMA CONTA DE LUZ MAIS ALTA EM NOVEMBRO

Por Rogerio Palhano   Postado  sábado, outubro 28, 2017   Sem Comentários

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confirmou, nesta sexta-feira, que as contas de luz ficarão mais caras em novembro. O órgão manteve a bandeira tarifária vermelha no

patamar 2 em vigor, após aumentar a cobrança extra na tarifa nesse caso de R$ 3,50 para R$ 5,00 a cada 100 kilowatt-hora consumidos.

Na última terça-feira, a agência aprovou o aumento de 42,8% no valor cobrado pela bandeira vermelha no patamar 2. O mês de outubro foi o primeiro em que essa cota extra, a maior do modelo, foi acionada.

Com o aumento da bandeira vermelha, a conta de luz de novembro do carioca deve ficar 2,7% mais cara que a de outubro, segundo cálculos da Light feitos com base no consumo médio de energia por domicílio.

A decisão desta semana foi tomada por conta do baixo volume dos reservatórios das hidrelétricas. O nível de água nas barragens das usinas está entre os piores da História e em patamares inferiores aos registrados em 2001, ano em que o Brasil passou por um racionamento de energia.

Com menos chuvas, é preciso acionar mais usinas térmicas para garantir o abastecimento de eletricidade. Além de mais poluentes, as térmicas são mais caras. A bandeira tarifária serve para cobrir parte dos custos extras com essas. A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde).

Quando chove menos, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas. É o que está ocorrendo neste ano, quando os níveis dos reservatórios das hidrelétricas de todo o país registram baixas históricas.

A situação hídrica neste ano é tão delicada que a bandeira tarifária não está dando conta de cobrir os custos adicionais decorrentes da geração por meio de térmicas. O déficit na conta das bandeiras é de R$ 1,7 bilhão hoje, segundo a Aneel. Isso significa que o custo total de geração de energia não está sendo coberto nem pelas tarifas, nem pelas bandeiras. Se não houvesse mudança no modelo, a previsão era que esse rombo atingisse R$ 6 bilhões em dezembro.

O mês de novembro foi o primeiro em que a Aneel adotou novos critérios para o acionamento das bandeiras. Agora, esse sistema está mais sensível ao volume da água nos reservatórios. Antes, a definição era muito vinculada aos preços de energia no curto prazo, que leva em conta principalmente a previsão de chuvas.
OGLOBO

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee