Pages

sexta-feira, 23 de junho de 2017

O QUE AS ESCOLAS DO INTERIOR ENSINAM PARA FORTALEZA

Por Rogerio Palhano   Postado  sexta-feira, junho 23, 2017   Sem Comentários


Pela primeira vez desde que o Programa Aprendizagem na Idade Certa (Paic) foi criado, há dez anos, Fortaleza teve uma escola contemplada pelo Prêmio Escola Nota 10. Mesmo com somente uma instituição entre as 265 escolas públicas do Ceará que alcançaram os melhores resultados de aprendizagem em 2016, gestores da rede municipal comemoram avanço e se mostram otimistas para seguir os ensinamentos de municípios que, no Interior, já consagraram boas experiências no programa.

“Saímos de 20 escolas, em 2012, que tinham nível adequado de aprendizagem no 2º ano, para 195 agora”, contabilizou a secretária da Educação da Capital, Dalila Saldanha, na manhã de ontem, no Centro de Eventos — ocasião da entrega do prêmio. O governador Camilo Santana (PT) apontou a gestão Roberto Cláudio (PDT) como propulsora da mudança: “ninguém constrói resultado em educação a curto prazo. Tinha que ter compromisso”.

A inédita “nota 10” da Capital veio para uma turma do 5º ano. A escola Professor José Sobreira de Amorim, no Jóquei Clube, recebeu do Estado R$ 2 mil por cada estudante que garantiu bons resultados no Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece) 2016. Para a diretora da instituição, Mônica Dantas Barros, a conquista é fruto de “acompanhamento da aprendizagem dos alunos, planejamento dos professores e trabalhos em grupo”.
No topo do ranking de alfabetização e proficiência em português e matemática no 2º, no 5º e no 9º ano, respectivamente, ficaram as escolas José Barbalho do Nascimento, em Meruoca; Inácia Rodrigues Moreira, em Cariré, e Antônio de Paula Pessoa Figueiredo, em Massapê.

“Apoio pedagógico, formação para professores e empenho dos alunos”, enumerou Patrícia de Morais, diretora da escola de Cariré, sobre o que fez a unidade ter suas turmas de 5º ano premiadas pela quarta vez. Ela disse que, quando os estudantes perceberam que os resultados se refletiam em recursos financeiros para a escola (incluindo melhorias estruturais como a manutenção de ar-condicionado), “tiveram cada vez mais vontade de aprender e contribuir”.

Já o ex-diretor da escola de Meruoca, Edson Martins, destacou que gestão escolar democrática, participação efetiva das famílias e apoio de outros profissionais da Secretaria da Educação (Seduc) são as engrenagens que fazem o Paic funcionar.

“Continuidade das ações” é o termo que sustenta o discurso de gestores da educação pública quando discorrem sobre o que será feito, a partir de agora, para zerar o índice de analfabetismo infantil na rede estadual — 32% em 2007 e 0,7% atualmente — e melhorar a aprendizagem no ensino básico. “O Ceará hoje é exemplo para todo o País, fruto de uma política continuada, séria, pactuada, que premia os melhores”, avaliou Camilo. O investimento mensal no programa, segundo ele, é de R$ 60 milhões.LUANA SEVERO | ANA RUTE RAMIRES/OPOVO

Sobre o autor

Adicione aqui uma descrição do dono do blog ou do postador do blog ok

0 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo ↑
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

© 2013 IpuemFoco - Rádialista Rogério Palhano - Desenvolvido Por - LuizHeenriquee